30 de ago de 2013

20º aniversário do Ano Internacional da Família

As resoluções das Nações Unidas são expressões formais da opinião ou da vontade dos seus órgãos. Normalmente estão compostas por duas partes claramente definidas: um preâmbulo, com as razões da medida tomada, e outra parte prática, com instruções.

O Conselho Econômico e Social da ONU promulgou uma resolução em 30 de agosto de 2012, acerca dos preparativos e a celebração do vigésimo aniversário do Ano Internacional da Família, de acordo com o informe do Secretário Geral das Nações Unidas de 11 de novembro de 2011. A ideia é pôr em evidência outra vez os objetivos daquele ano, em prol do desenvolvimento social.

Para fomentar o entorno propício à família, a igualdade entre homens e mulheres, o respeito aos direitos e às liberdades fundamentais de todos, e o bem-estar familiar, foram propostos três temas:

   a) Erradicação da pobreza das famílias, causada, entre outros fatores, pelo divórcio.

   b) Pleno emprego e trabalho decente para o equilíbrio entre trabalho e família.

   c) Integração social e solidariedade entre as gerações.

Os Estados Membros são convidados a envidar políticas públicas sobre a família dentro dessas linhas, com a colaboração da sociedade civil.

É sabido, contudo, que muitos países ocidentais tomam tais políticas como ocasião de implementar equívocos práticos de matriz ideológico contra a família. Daí a importância de adiantar-se e propor soluções apropriadas em prol da célula-base da sociedade.

Como exemplo, três sugestões de ações simples, adequadas aos tópicos propostos pela ONU:

   a) Estudar e difundir dados relativos ao custo social do divórcio e seus impactos nas mulheres, nas crianças e nos jovens.

   b) Participar das discussões políticas acerca da flexibilização da jornada de trabalho.

   c) Desenvolver atividades de voluntariado para jovens envolvendo a atenção de idosos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...