16 de set de 2010

Cinco polemiquetes sobre J. H. Newman

“Choque com a ditadura do relativismo”

John Henry Newman (1801-1890) optou dedididamente por procurar a verdade, ainda que às custas de perder amigos e prestígio social. Nos últimos dias, sua figura tem suscitado renovado interesse na secularizada e intolerante sociedade britânica.

Você já tinha ouvido falar dele?
(A) O nome não me é estranho, mas não tenho a mínima ideia de quem ele é.
(B) Acho que sim: Newman não foi amigo de Tolkien?
(C) Nunca, porque para mim os astros da música pop inglesa são mais importantes.

Se você considera válida qualquer das opções acima, não se preocupe (mas saiba que não foi contemporâneo de Tolkien). De fato, até o presente momento, Newman só era conhecido em ambientes intelectuais. No Brasil, então, nem se fale, pois seus livros desapareceram das livrarias para dar lugar a Leonardo Boff e Teilhard de Chardin desde a década de 70.

O motivo de Newman ter descido agora do culto para o vulgo é duplo: sua próxima beatificação a 19 de setembro; e o fato de que será realizada em pessoa por Bento XVI, em pleno solo inglês.

Desde que foi anunciada a viagem pontifícia ao Reino Unido, o circo midiático pegou fogo, com promessa de oposição popular na Ingleterra e polêmicas levantadas em torno à figura do intelectual converso do século XIX. Não pretendo entrar no mérito dessa pretensa oposição, pois só um desmiolado não perceberia a má vontade e a intenção torta dos eternos partidários do “soy contra”. Além de ler este link, basta ver os vídeos a seguir.



Fonte de histórias e controvérsias

Gostaria de  brincar com você, caro leitor. Façamos uma enquete sobre as cinco polêmicas levantadas em torno a John Henry Newman. Tente respondê-las de bate-pronto.

1. Newman não era homossexual?
(A) Isso é fruto da mera tendência natural do lobby gay inglês de se apropriar de personagens históricos.
(B) É que nossa sociedade sexualizada não entende uma amizade intensa entre dois homens.
(C) Celibato é coisa de quem não gosta de mulher.

Comento: Contra fatos não há boatos. Conservam-se mais de 20.000 cartas de Newman, além de seu diário íntimo. Decididamente, ele nunca foi homossexual.

2. Newman não teria se oposto ao papado, apesar de sua conversão? Afinal, chegou a escrever que “a consciência é o primeiro de todos os vigários de Cristo”.
(A) Newman era um dissidente velado.
(B) A ambiguidade dos seus escritos permitiu que os pensadores das mais variadas tendências "batalhassem por sua alma", interpretando Newman conforme o ideário dos seus partidos.
(C) Os católicos são contraditórios e fideístas, pois a crença na infalibilidade papal fere o uso da razão.

Comento: Os católicos deixaram de ser uns párias na Inglaterra graças a Newman. Sua opinião acerca da precedência da consciência ele a explicou ao primeiro-ministro inglês, que caçoava do dogma da infalibilidade.

3. Newman não tinha um caráter difícil e pouco diplomático? Como pode ser proposto como modelo de santidade?
(A) Levar muito a sério as próprias ideias torna as pessoas intolerantes e isoladas.
(B) Newman era tíbio: não satisfazia aos reformistas nem aos conservadores. Sua beatificação é um enigma.
(C) A santidade é uma enteléquia que não existe na vida real.

Comento: Apesar das dissenções intelectuais em que esteve envolvido, foi muito querido pela gente comum. Sempre visitava os pobres e as famílias de sua paróquia, de modo que 20.000 pessoas foram ao seu velório. A nota necrológica de The Times trazia: “Independentemente de que Roma o canonize ou não, [Newman] será canonizado nas mentes das pessoas piedosas de muitos credos da Inglaterra”.

4. O milagre atribuído a Newman para a realização da sua beatificação não é falso?
(A) Pelo menos foi isso que disse John Cornweel [uma espécie de Dan Brown] em The Sunday Times de 9/5/2010.
(B) Os crentes sempre aceitarão milagres; os céticos, nunca.
(C) O que tem a ver um milagre com essa história?

Comento: Os médicos do agraciado pelo milagre (Jack Sullivan) disseram que ele foi o único dentre 15.000 pacientes que se curou da mesma enfermidade da coluna.

5. Sua beatificação não dificultará o diálogo ecumênico?
(A) A Igreja não está preocupada com isso. Quer é se vingar da Inglaterra.
(B) Sempre que dão um passo à frente, dão também um passo atrás.
(C) A Inglaterra não representa nada nesse diálogo.

Comento: Os anglicanos — pasmem! — comemoram Newman no seu calendário litúrgico a 11 de agosto. Longe de separar, sua beatificação será um ponto de união.

Diagnóstico & Prognóstico

  • Se você respondeu a maioria das polemiquetes com A, é que você vê conspiração em tudo.
  • Se respondeu a maioria com B, você é um analista social.
  • Se optou pelas respostas C, sinto dizer: você precisa assistir menos televisão e estudar mais.
Quer outros artigos sobre Newman? Sugiro as seguintes leituras:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...