25 de ago de 2009

Que susto levou Hermas ao topar com Dona Sofia no caminho


T. S. Eliot acusa a dificuldade de nosso tempo para assimilar alegorias. Alegoria, quando muito, só a carnavalesca. Alegoria exige hermenêutica. Preferimos o sonho ao símbolo, o ônus das imagens difusas à substância de conceitos, mesmo que revestidos de disfarces palatáveis.

Alguém mais versado na literatura visual do clássico O Pastor vai dizer que Hermas não encontrou nenhuma Dona Sofia no caminho, mas sim sua antiga patroa, a belíssima Rosa, por quem ele se apaixonara, e a quem tinha ajudado em certa ocasião a sair de um rio, após o banho no qual a surpreendera nua.

Que susto levou Hermas ao topar com Rosa no caminho que o levava para fora de Roma. Melhor dito: encontrou-se com ela em sonhos, numa das pausas da viagem, quando o sono lhe transformava a estrada para Cumas num caminho escarpado e impraticável. O colóquio dos dois, em que Rosa lhe denuncia suas faltas, serviu a Dante como inspiração para seu encontro com Beatriz no topo do monte do Purgatório.

Eis a alegoria: o disfarce com que Hermas se deparou no caminho foi uma linda mulher. Quem é tal beldade que o repreende, deixa absorto, confunde?

Seria aquela mulher a veneranda senhora idosa que aparece de repente para o confuso Hermas, no capítulo segundo de O Pastor? Idêntica perplexidade toma conta do leitor, que é tentado a fazer a identificação entre ambas, visto que, a cada nova aparição, a senhora vai rejuvenescendo até tornar-se alegre e encantadora.

Mas o sentido global do texto não parece corroborar tal interpretação. Entre outras coisas, a senhora o estimula a não se evadir dos problemas familiares e dos negócios nos que vinha sofrendo reveses.

O que me admirou em O Pastor de Hermas foi este início confuso, de sobreposição de imagens, de diálogos, de referências, de encontros. E o mais interessante é que o sonho aparece aqui misturado à alegoria.

Beatriz reprovou a Dante a traição que ele lhe teria perpetrado por preferir uma Dona que seria a Filosofia. Rosa reprovou a Hermas o desejo que ele alimentava por ela. Rosa, a senhora idosa, Dona Sofia… seriam as três a mesma mulher?

Por enquanto só gerei entrelinhas.
Depois lhe apresentarei Eva e Fake-Doll.
Vamos ver aonde nos levará esse trio.
Enquanto isso, conto com sua opinião a respeito do já dito!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...