1 de set de 2009

Iluminância para cada ambiente da residência

Iluminância ou iluminamento é a luz projetada nas superfícies (expressa em lux).

Exterior — o tipo de efeito define a iluminância média
Como o pé‑direito é geralmente duplo e a fachada iluminada por grandes períodos, convém usar as lâmpadas refletoras de multi‑vapores metálicos (que reproduzem as cores com fidelidade, têm de longo alcance, baixo consumo e vida longa) com facho médio de 35 W.

Sala (de estar e jantar) — 100 a 250 lux
Sendo um amplo espaço com ambientes para estar e jantar, pode‑se delimitá‑los pelo mobiliário e pela luz. Recomenda‑se trabalhar com vários circuitos independentes e dimmerizados. Dimmer é o dispositivo que possibilita variar o fluxo luminoso (quantidade de luz produzida) das lâmpadas numa instalação a fim de ajustar o nível de iluminância.
Criam‑se, assim, tipos de cena:
a) no ambiente de estar: direcionar a luz com lâmpadas dicróicas em embutidos orientáveis para a mesa de centro, paredes, quadros, plantas e esculturas; abajures com incandescentes para as mesas laterais; para as poltronas ou chaise, luminárias de apoio com lâmpada incandescente;
b) no ambiente de jantar: sobre a mesa um lustre ou pendente, com lâmpada incandescente de acendimento independente e dimmerizado; junto do aparador, arandelas com incandescentes ou halógenas de baixa potência.

Home theater — 50 a 100 lux
Como as luzes ficam pouco tempo acesas para a exibição de imagens em TV ou telão, recomenda‑se a utilização de luz periférica com fachos fechados, focada na parede ou no piso, formando um corredor. O equipamento também deve ser iluminado com lâmpadas de fachos fechados, como algumas halógenas e dicróicas, para facilitar o manuseio. Um plafon com incandescente garante uma iluminação eventual de serviço. Convém instalar circuitos independentes e dimmerizados, com controle remoto.

Quarto — 50 a 200 lux
Sendo uma área íntima em que se repousa e se troca de roupa, convém estar dotada da maior variedade de efeitos de luz. Recomenda‑se luz difusa de plafon ou pendente com incandescente dimmerizada, estando os interruptores na entrada e ao lado da cama. À cabeceira, dão apoio abajur ou arandela. Se houver poltrona de leitura ou descanso, é necessária uma luminária com incandescente.

Escritório — 500 lux
A mesa de trabalho e a estante exigem boa luz, evitando os reflexos indesejados no monitor do computador. Geralmente há boa ventilação e condicionamento do ar. Recomenda‑se plafon difuso ou indireto com incandescentes para iluminação geral com dimmer para tornar a iluminação mais amena nos momentos de descanso; sobre a mesa uma luz de apoio com luminária para leitura ou abajur, com incandescente ou halógena; uma luminária de chão com halógena assiste bem à poltrona de leitura.

Cozinha — 300 a 500 lux
A manipulação dos alimentos requer boa reprodução de cor e ausência de sombras, pelo que a luz pode ficar o dia todo ligado e as cores claras predominarem no ambiente. A ventilação nem sempre consegue higienizar do calor e gordura excessivos. Recomenda‑se portanto lâmpada fluorescente tubular instalada numa calha de fácil manutenção e limpeza e luz de apoio, da mesma família (compacta, por exemplo), para a bancada de trabalho.

Banheiro — 150 lux
O acendimento da iluminação é curto. A bancada com o espelho requer boa reprodução de cor, predominando os tons claros. A ventilação deve purificar o ambiente dos vapores e gorduras. Recomenda‑se incandescentes ou dicróicas (não se requer lâmpadas de baixo consumo), em luminárias fáceis de serem lavadas e com proteção contra os vapores. As halógenas esquentam muito. Para iluminação geral, plafon com difusor e arandelas difusas acima ou lateralmente à bancada, preferentemente com incandescentes, pela falta de ventilação.

Corredor — 50 a 100 lux
Como a luz se acende e apaga constantemente, pode ser útil um timmer ou um sensor de presença.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...