23 de jul de 2009

Integração da luminotécnica no projeto de arquitetura


No dizer de Lúcio Costa, «Arquitetura é a arte de construir, com a intenção de ordenar plasticamente o espaço em função de uma determinada época, de um determinado meio, de uma determinada técnica e de um determinado programa». Assim, o projeto de luminotécnica não deve ser um complemento, mas efetivamente condicionará o projeto arquitetônico — sendo cada vez mais independente do projeto de instalações elétricas. Propiciará economia de energia, menores custos de execução, operação das instalações, melhores condições de conforto visual aos usuários e valorização arquitetônica de todo o empreendimento, interna e externamente.

A arquitetura, coordenando todas as disciplinas relacionadas com a edificação (cf. NBR 13531/1995), receberá do projeto luminotécnico informações pertinentes ao projeto de instalações elétricas, às interferências com a estrutura, o sistema de ar condicionado e o tratamento acústico, o paisagismo e a programação visual.

Qualidade total
Atender aos requerimentos do usuário tem uma ampla gama de implicações no projeto arquitetônico, que se podem resumir em 14 exigências básicas: segurança estrutural; segurança contra fogo; segurança quanto à utilização; estanqueidade; conforto hidrotérmico; pureza do ar; conforto visual; conforto antropodinâmico; higiene; adaptação à utilização; durabilidade; economia.
Para alcançar todos esses requisitos, um projeto criteriosamente coordenado perseguirá três objetivos: qualidade de projeto (diretrizes e parâmetros para integrar as disciplinas de projeto), qualidade de descrição (desenvolvimento do conjunto descritivo acompanhando o projeto executivo), qualidade de execução (facilidade em construir e adequação aos custos). O contributo específico da luminotécnica garante a qualidade de projeto quanto ao conforto ambiental (ao lado da ergonomia, do conforto visual e térmico, da ventilação e da acústica). Leva em conta as necessidades fisiológicas e psicológicas do usuário, a escolha da iluminação (natural ou artificial) e os objetos iluminados na sua relação com as atividades a serem realizadas nos espaços idealizados.

Premissas do projeto luminotécnico
As premissas de um bom projeto são:

a) determinar as necessidades de iluminação conforme as tarefas e limitações visuais, seguindo as normas;
b) projetar os sistemas de iluminação conforme as necessidades;
c) optar por lâmpadas de maior eficiência luminosa (quanto uma lâmpada gera de luz em relação ao que gasta de energia, expresso em lm/W);
d) escolher luminárias eficazes;
e) aplicar materiais de reflectância condizentes com o recinto;
f) integrar os sistemas de iluminação com os demais, especialmente o de climatização, o de combate a incêndio e o de sonorização;
g) tornar flexível o acionamento da iluminação, facilitando o apagamento total ou a redução de luz em certos setores;
h) combinar a luz artificial com a natural;
i) estabelecer um programa de manutenção e limpeza das luminárias;
j) em obras grandes, desenvolver um estudo de rentabilidade, segundo o consumo energético.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...