15 de set de 2013

Mate o narciso midiático

A internet é o último mundo livre. Portanto, é o mundo que mais exige crítica.

Se a nova cultura digital fomenta a coexistência de identidades, um ou vários avatares, e o monstrinho real detrás da tela, é urgente adotar um estilo coerente para não naufragar a vida na vacuidade. Afinal, muitas vezes as redes sociais se apresentam como gestão de contingência, mas de fato se tornam evasão da realidade.

Equilibrar é preciso. O uso desses maravilhosos instrumentos reclamam uma presença pautada na verdade e na autenticidade. Entretanto, muitos confundem esses valores com grosseria e trivialidade.

Verdade. Expor com simpatia e humor nossas convicções, por mais contraculturais que sejam, por menos politicamente corretas que soem. Aqui há uma pedra de tropeço: algumas pessoas se inibem diante da internet, desencantadas com a difusão de estupidez, a valorização de intelectuais fátuos e a exposição indevida da intimidade. Ora, abdicar de se fazer presente no continente digital significaria militar pela contraverdade.

Autenticidade. Ter sido conquistado pela verdade implica buscar novas palavras, com criatividade responsável e uma certa esperteza. Devemos ter a humildade de usar a palavra exata.

Em resumo, as pessoas comprometidas, idealizadoras, apaixonadas, dedicadas, necessitam desenvolver uma inteligência conectiva, que vá além da publicação de notícias, mas ofereça respostas simples e estimulantes às questões do espírito, da cultura, da sociedade, do amor, da vida.

***

E você? O que pretende comunicar? Com que ânimo o tem feito?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...