12 de out de 2013

Rosa Aparecida

Só tu és a rosa, 
que com várias cores 
floresces, rainha 
no reino das flores. 

Pois só tu, Maria, 
és multiplicada 
nos mil e um nomes 
por nós invocada. 

Dos nossos momentos 
assumes as cores: 
Senhora da Glória 
Senhora das Dores. 

Em Lourdes, Salete, 
na Cova da Iria, 
vieste às crianças, 
ó Virgem Maria! 

Que os homens ouvissem 
teu filho, pediste, 
e ao cabo de um tempo 
de novo partiste. 

A nós, brasileiros, 
vieste em imagem 
ficando conosco 
não só de passagem. 

Das águas de um rio 
quiseste brotar, 
e lá pobres homens 
te foram pescar. 

Só peixes buscavam 
e, nada apanhando, 
de novo lançaram 
as redes, rezando. 

E eis que entre as malhas 
pesada aparece 
estátua de barro, 
que o tempo enegrece! 

“Que linda (eles clamam): 
só falta a cabeça! 
Lancemos as redes, 
talvez apareça…”

Milagre, milagre!, 
pois surge em seguida, 
e juntam-na ao corpo 
da Aparecida. 

Capela farão 
naquele lugar 
no qual a Senhora 
nos quis visitar. 

Com um manto a vestiram 
de ouro e de azul, 
que abriga os romeiros 
do Norte e do Sul. 

O cântico cumpre-se: 
“Sou negra e formosa!” 
Em cores escuras, 
de novo eis a rosa… 

Dom Marcos Barbosa, Poemas para crianças e alguns adultos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...