4 de jun de 2012

Prosa comum

Ideia sem patente

Li certa vez:


Comentei que já tinha ouvido isso de outras pessoas antes, mas que não havia problema, pois ideia não tem patente.


Mesmo sendo prosa comum, usada por diversas pessoas e, portanto, isenta de plágio; e talvez justamente por ser comum, acho que merece ser desmontada. Nesse sentido, transcrevo abaixo uma conversa a esse respeito que tive com a @Bia_designer.

Confiar ou suspeitar?

Eu: Não existe maior alegria que a compartilhada. É melhor ser enganado por 1 em 100 do que desconfiar de 99 em prol de 1.


Bia: O “confiar e desconfiar” já indica dependência. Eu não confio nem desconfio. Eu vivo a minha vida. Simples assim.


Eu: Como falei, prefiro sofrer uma traição do que morrer na solidão.


Bia: Então amigo, isso é escolha sua. Cada um tem suas escolhas. Uns preferem sofrer, outros preferem morrer, eu prefiro viver feliz. :)


Eu: A felicidade é uma sala cuja porta abre para fora. Não posso ser feliz de costas para os outros.


Bia: A realidade é um dado que cada um vê do seu lado. O lance é ver direito, para não ser atropelado.


Eu: Justamente porque podemos errar nas avaliações é que devemos contar com a opinião dos que nos amam.


Bia: O meu certo pode não ser o certo? Quem determina isso? O meu errado pode ser o certo, e aí? É a sociedade que determina minha vida?


Eu: A sociedade não, a realidade. Você achar que é certo não quer dizer que está certo. A gente faz tanta coisa da que depois se arrepende…


Bia: Não acho fácil nada que dependa de segundos ou terceiros. Como não vivo em prol de ser entendida por ninguém, então estou sempre BEM. Responda: quem você tem CERTEZA que o AMA?


Eu: Caraca, você desconfia até da mãe!


Bia: AHAUHUAHAUHAUHUHAHU eu não desconfio!!! Já disse: eu não estou preocupada com as pessoas, mas sim COMIGO e com a minha vida.


Eu: Ah, não!!! Não somos mônadas! Todos dependemos de alguém. O que você comeu hoje, vestiu, escreveu, etc., dependeu de alguém!


Bia: É claro que existe uma interdependência entre humanos, mas lhe digo: no que eu puder me bastar em termos de felicidade e alegria, eu farei.


Eu: Tu te bastas? Também não acho fácil depender me mim mesmo. Entre o EU entender e o EU conseguir vai distância.


Bia: Eu me basto! \o/ É simples: eu faço o que EU acho certo, então o resto é sempre o resto! Depender de qualquer um é roubada amigo!

*****

Pois bem, meu caro leitor: o que você acha disso tudo? Sua ideias têm patente ou são lugar-comum? Você confia ou desconfia das pessoas? Dá para ser feliz sozinho, sem compartilhar a felicidade? 


De minha parte, só digo uma coisa:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...