10 de out de 2011

Amor, tempo, eternidade


Amor-Eterno é Deus. — Amor-compromisso deve ser fiel desde que foi assumido. — Amor-atração dá e passa.

Um é reflexo do outro. Um penetra no outro. Um ajuda o outro.

Eternidade é a posse total e simultânea do próprio ser. Só Deus é assim. E possuindo-se totalmente, é capaz do supremo êxtase, isto é, doar-se totalmente, ser fora de si. O céu é mergulhar nesse êxtase.

Eviternidade é a duração perpétua. O ser é possuído discursivamente, gradativamente, progressivamente. Essa falta de simultaneidade chama-se tempo. Não haveria aqui o risco do enfado? Não seria o tique-taque desse relógio infinito uma das penas do inferno?

Mas o que dura para sempre pode ter existido desde sempre? Filosoficamente, sim: é possível. Mas não acredito nisso.

Creio que Deus é Amor, mas não creio que o amor seja Deus.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...