29 de jun de 2011

Bate-boca com a mulher de Caim

Discussão às cegas

Recebi uma série de perguntas anônimas no extinto Formspring acerca da Sagrada Escritura. Desconheço o pensamento do meu interlocutor — de quem discordei um bocado, talvez de forma assaz cortante — o qual me ofereceu, porém, ocasião de abundar sobre o tema, pelo que lhe estou bastante grato.

Aproveito para reciclar minhas respostas no blog ao longo de três postagens. Nesta primeira, detenho-me em alguns aspectos concernentes aos relatos das origens. Na segunda, exporei a questão das versões e sentidos do texto. Na última, tratarei da possibilidade de diálogo com os anticatólicos.

Vamos às perguntas

com quem se casou Caim?
Com uma irmã ou com uma sobrinha ou com uma sobrinha-neta, ou com a primeira baranga que apareceu.

a Bíblia omitiu a esposa de Caim... pode haver outras omissões na Bíblia?
Omitiu?!?
— “Caim uniu-se a sua mulher. Ela concebeu e deu à luz Henoc. Caim construiu uma cidade e lhe deu o nome de seu filho, Henoc” (Gn 4,17).
Reparou que a Bíblia omitiu o número de habitantes da cidade de Henoc?

Obrigado p resposta, mas reportei-me à omissão da identidd da tal noiva, que vc mencionou noutra oportunidd como "uma irmã ou com uma sobrinha (...) ou com a primeira baranga q apareceu". Então, Caim pegou Eva (!?) ou havia mais gente por lá?
Caraca, eu já disse cada merda, hein? Que havia mais gente é óbvio, pois Adão “gerou filhos e filhas” (Gn 5,4). Basta ler, pinoia!

(ainda sobre a amante de Caim, após dias sem acesso a internet) obrigado pela atenção. Compreende-se então que, pela Bíblia, foi vontade de Deus que Caim procriasse com a mãe ou alguma irmã? Deus criou o Homem incestuoso?
Devido à sua insistência no tema da mulher de Caim (foram cinco ou seis perguntas a respeito!), faço questão de lhe deixar uma resposta mais cabal, embora ache o tema completamente irrelevante.

1) A questão da história de Caim:
O hagiógrafo parece ter se valido de relatos do seu tempo e tradições orais para ilustrar o tema da origem da violência. Para isso, não hesita em situar na dimensão extratemporal das origens acontecimentos de uma época em que a Terra já está povoada. O mais importante é a relação do homem violento com Deus, não a data dos eventos. Afinal, o Gênesis não é um manual de palenteologia.
Se você aceitar essa transposição, os detalhes da narrativa se explicam sem dificuldades. Reparou que, sendo a família humana apenas constituída de quatro pessoas (Adão, Eva, Caim e Abel), seria desnecessário que Caim levasse Abel a um lugar descampado para cometer o fatricídio? Do mesmo modo, o medo de Caim de encontrar executores da “vendetta” de sangue parece completamente fora de contexto. E a “cidade” que ele edifica para seu filho Henoc se nos apresenta como uma empresa bastante pretenciosa. Nesse sentido, alguns exegetas referiram o “sinal” de Caim a alguma tatuagem tribal dos quenitas, povo cananeu cujo antepassado epônimo chama-se justamente Caim (Nm 24,22).
Pois bem, a ingênua pergunta sobre a mulher de Caim tem sua resposta desde essa mesma ótica. Assim mesmo, tentarei aprofundar nela mais um pouco.

2) A questão do incesto:
O incesto designa uniões íntimas entre pessoas afins, prática que corrompe as relações familiares. Um primeiro passo é determinar até que grau tais uniões seriam admissíveis. Por exemplo, os judeus as excluem até o terceiro grau inclusive, mas a Igreja as permite no terceiro grau em alguns casos.
Se você é adepto do monogenismo, terá de admitir que os primeiros homens necessariamente tiveram de tomar como esposas suas próprias irmãs (segundo grau de parentesco). Ora, não me parece que o “incesto” de Caim com uma irmã corresse o risco de “corromper as relações familiares”, visto que não haveria então outro jeito de alargar a família.

< tentado desvendar a narração da Biblia (Genesis) sobre o Projeto de Deus de uma família incestuosa, com Caim pegando ou Eva ou alguma irmã ?, sem com isso macular a literalidade da Biblia ou a História "sagrada" do "povo escolhido"? >
Tenha por respondida essa questão com base nas respostas anteriores.
Perdoe-me a franqueza, mas prefiro considerar sua pergunta simplória antes de tomá-la por maldosa.
Primeiro, você afirma que Deus quis o incesto. Demonstra pouca compreensão da moralidade, por um lado, e de Deus, por outro.
Depois, faz referência à “literalidade da Bíblia”, sem recordar seus demais sentidos. Cuidado, pois um dos defeitos dos fundamentalistas é serem míopes para o próprio sentido literal.
Finalmente, pensa que a narrativa de Caim faz parte da história do Povo Eleito, coisa que só se inicia com Abraão.

Pode-se entender o mito da criação de Adão como um eventual momento de intervenção divina na evolução darwiniana dos primatas (i.e, proposta conciliatória criacionismo-ciência: Deus incutiu dimensão Humana-Divina a uma espécime da Criação)? melhorei?

Melhorou. ☺
A questão já foi respondida em 1950:http://www.vatican.va/holy_father/pius_xii/encyclicals/documents/hf_p-xii_enc_12081950_humani-generis_po.html, n.º 36.

você é adepto do monogenismo?

Essa é uma pergunta boa. Confesso que tendo ao monogenismo, mas não tenho uma opinião cabal a respeito. A questão do evolucionismo não me afeta, de modo que aceito o monogenismo como um corolário mais cômodo de outras convicções.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...