14 de dez de 2009

Agora quem fará do mundo uma grande estepe?


Morre o Imperador Oceânico
Em 1226, durante a campanha contra o remanescente do reino dos tangout, último enclave independente nos vastos domínios mongóis, Gengis Khan adoece. Sentindo próximo o fim, chama seus generais e lhes mostra o plano completo da conquista da China. Ordena aos filhos que vivam em paz entre si. Aos soldados dá uma última ordem: “exterminem a população tangout sobre minha tumba”. Morre no dia seguinte recomendando: “guardai a lei”.

Em vez de seu corpo ser levado à capital – diz a lenda que o carro do féretro recusou‑se a tomar essa direção, mas virou‑se para nordeste – foi conduzido às suas estepes natais, em local indeterminado junto às montanhas sagradas dos borgigin. Todos os súditos encontrados ao longo do caminho foram mortos para servi‑lo no além.

Seu filho mais moço, Tului, assume o governo provisório e o senhorio da maior parte do exército e das estepes mongóis, enquanto não é reunido o kurultai para a eleição do novo .

A Europa salva-se da Horda Dourada
Três anos depois, os noian elegem Ogodai como sucessor do pai. Seu irmão Jagatai governa a seu lado, Tului comanda o exército, e os descendentes de Gutsci recebem o ocidente, a Sibéria e o Turquestão, estabelecendo uma administração quase independente.

Dando prosseguimento aos planos de Gengis Khan, Ogodai conquista a China, fazendo cair a última província dos kin, cuja dinastia encerrou‑se em 1234.

Em Karakorum reúne‑se um novo kurultai que decide organizar um exército de meio milhão de homens e enviá‑los simultaneamente para os quatro pontos cardeais. Em 1236 Horda Dourada do filho de Gutsci, Batu, das estepes de Aral e dos Urais, segue para o ocidente, com o auxílio do sexagenário Subotai, que devastara a região anos antes. Conquistam a Hungria, dividem‑na em regiões administrativas, estabelecem chefes locais, mesclam‑se à população nativa. Cruzando o Danúbio, penetram na atual Áustria. Destroem todos os exércitos cristãos. Em 1242 morre Ogodai, abrindo perspectivas à sucessão, o que faz Batu retornar à Ásia e trazendo alívio e surpresa à Cristandade.

Os netos chineses de um imperador das estepes
O ideal nômade era impossível: as exigências administrativas obrigavam ao rompimento com a Iassa. Ogodai dividiu o império em regiões, delimitou as áreas de pastagem e o deslocamento de cada tribo e fixou o orçamento segundo uma décima em dinheiro e impostos em gado.

O apogeu do esplendor, conhecido por Marco Polo, coube a Kublai, neto de Gengis Khan, que reinou em Pequim sobre um império dividido em 34 províncias, dirigidas por doze ministros chineses. Logo em seguida veio a decadência, pois os mongóis, pouquíssimos diante de tamanho território e sem o terror que paralisava a população, eram incapazes de conter os levantes. Foram expulsos da China em 1368.

A atual República Popular da Mongólia, com um milhão e meio de quilômetros quadrados, é o que restou de todas essas conquistas. ainda se encontram resquícios da vida nômade e as tribos costumam reunir‑se para reverenciar o espírito daquele que um dia deu a seus ancestrais o encargo de conquistar o mundo, na derradeira investida da estepe contra os povos sedentários: Gengis Khan.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...